Tutorial - Criando um Bookmarker - Parte 1

Esse tutorial vai guiar você através da criação de uma simples aplicação de marcação (bookmarker). Para começar, nós vamos instalar o CakePHP, criar nosso banco de dados, e usar as ferramentas que o CakePHP fornece para obter nossa aplicação de pé rápido.

Aqui está o que você vai precisar:

  1. Um servidor de banco de dados. Nós vamos usar o servidor MySQL neste tutorial. Você precisa saber o suficiente sobre SQL para criar um banco de dados: O CakePHP vai tomar as rédeas a partir daí. Por nós estarmos usando o MySQL, também certifique-se que você tem a extensão pdo_mysql habilitada no PHP.
  2. Conhecimento básico sobre PHP.

Vamos começar!

Instalação do CakePHP

A maneira mais fácil de instalar o CakePHP é usando Composer, um gerenciador de dependências para o PHP. É uma forma simples de instalar o CakePHP a partir de seu terminal ou prompt de comando. Primeiro, você precisa baixar e instalar o Composer. Se você tiver instalada a extensão cURL do PHP, execute o seguinte comando:

curl -s https://getcomposer.org/installer | php

Ao invés disso, você também pode baixar o arquivo composer.phar do site oficial.

Em seguida, basta digitar a seguinte linha no seu terminal a partir do diretório onde se localiza o arquivo composer.phar para instalar o esqueleto de aplicações do CakePHP no diretório bookmarker.

php composer.phar create-project --prefer-dist cakephp/app bookmarker

A vantagem de usar Composer é que ele irá completar automaticamente um conjunto importante de tarefas, como configurar as permissões de arquivo e criar a sua config/app.php.

Há outras maneiras de instalar o CakePHP. Se você não puder ou não quiser usar Composer, veja a seção Instalação.

Independentemente de como você baixou o CakePHP, uma vez que sua instalação for concluída, a estrutura dos diretórios deve ficar parecida com o seguinte:

/bookmarker
    /bin
    /config
    /logs
    /plugins
    /src
    /tests
    /tmp
    /vendor
    /webroot
    .editorconfig
    .gitignore
    .htaccess
    .travis.yml
    composer.json
    index.php
    phpunit.xml.dist
    README.md

Agora pode ser um bom momento para aprender sobre como a estrutura de diretórios do CakePHP funciona: Confira a seção Estrutura de pastas do CakePHP.

Verificando nossa instalação

Podemos checar rapidamente que a nossa instalação está correta, verificando a página inicial padrão. Antes que você possa fazer isso, você vai precisar iniciar o servidor de desenvolvimento:

bin/cake server

Isto irá iniciar o servidor embutido do PHP na porta 8765. Abra http://localhost:8765 em seu navegador para ver a página de boas-vindas. Todas as verificações devem estar checadas corretamente, a não ser a conexão com banco de dados do CakePHP. Se não, você pode precisar instalar extensões do PHP adicionais, ou definir permissões de diretório.

Criando o banco de dados

Em seguida, vamos criar o banco de dados para a nossa aplicação. Se você ainda não tiver feito isso, crie um banco de dados vazio para uso nesse tutorial, com um nome de sua escolha, por exemplo, cake_bookmarks. Você pode executar o seguinte SQL para criar as tabelas necessárias:

CREATE TABLE users (
    id INT AUTO_INCREMENT PRIMARY KEY,
    email VARCHAR(255) NOT NULL,
    password VARCHAR(255) NOT NULL,
    created DATETIME,
    modified DATETIME
);

CREATE TABLE bookmarks (
    id INT AUTO_INCREMENT PRIMARY KEY,
    user_id INT NOT NULL,
    title VARCHAR(50),
    description TEXT,
    url TEXT,
    created DATETIME,
    modified DATETIME,
    FOREIGN KEY user_key (user_id) REFERENCES users(id)
);

CREATE TABLE tags (
    id INT AUTO_INCREMENT PRIMARY KEY,
    title VARCHAR(255),
    created DATETIME,
    modified DATETIME,
    UNIQUE KEY (title)
);

CREATE TABLE bookmarks_tags (
    bookmark_id INT NOT NULL,
    tag_id INT NOT NULL,
    PRIMARY KEY (bookmark_id, tag_id),
    INDEX tag_idx (tag_id, bookmark_id),
    FOREIGN KEY tag_key(tag_id) REFERENCES tags(id),
    FOREIGN KEY bookmark_key(bookmark_id) REFERENCES bookmarks(id)
);

Você deve ter notado que a tabela bookmarks_tags utilizada uma chave primária composta. O CakePHP suporta chaves primárias compostas quase todos os lugares, tornando mais fácil construir aplicações multi-arrendados.

Os nomes de tabelas e colunas que usamos não foram arbitrárias. Usando convenções de nomenclatura do CakePHP, podemos alavancar o desenvolvimento e evitar ter de configurar o framework. O CakePHP é flexível o suficiente para acomodar até mesmo esquemas de banco de dados legados inconsistentes, mas aderir às convenções vai lhe poupar tempo.

Configurando o banco de dados

Em seguida, vamos dizer ao CakePHP onde o nosso banco de dados está como se conectar a ele. Para muitos, esta será a primeira e última vez que você vai precisar configurar qualquer coisa.

A configuração é bem simples: basta alterar os valores do array Datasources.default no arquivo config/app.php pelos que se aplicam à sua configuração. A amostra completa da gama de configurações pode ser algo como o seguinte:

return [
    // Mais configuração acima.
    'Datasources' => [
        'default' => [
            'className' => 'Cake\Database\Connection',
            'driver' => 'Cake\Database\Driver\Mysql',
            'persistent' => false,
            'host' => 'localhost',
            'username' => 'cakephp',
            'password' => 'AngelF00dC4k3~',
            'database' => 'cake_bookmarks',
            'encoding' => 'utf8',
            'timezone' => 'UTC',
            'cacheMetadata' => true,
        ],
    ],
    // Mais configuração abaixo.
];

Depois de salvar o seu arquivo config/app.php, você deve notar que a mensagem ‘CakePHP is able to connect to the database’ tem uma marca de verificação.

Nota

Uma cópia do arquivo de configuração padrão do CakePHP é encontrado em config/app.default.php.

Gerando o código base

Devido a nosso banco de dados seguir as convenções do CakePHP, podemos usar o bake console para gerar rapidamente uma aplicação básica . Em sua linha de comando execute:

bin/cake bake all users
bin/cake bake all bookmarks
bin/cake bake all tags

Isso irá gerar os controllers, models, views, seus casos de teste correspondentes, e fixtures para os nossos users, bookmarks e tags. Se você parou seu servidor, reinicie-o e vá para http://localhost:8765/bookmarks.

Você deverá ver uma aplicação que dá acesso básico, mas funcional a tabelas de banco de dados. Adicione alguns users, bookmarks e tags.

Adicionando criptografia de senha

Quando você criou seus users, você deve ter notado que as senhas foram armazenadas como texto simples. Isso é muito ruim do ponto de vista da segurança, por isso vamos consertar isso.

Este também é um bom momento para falar sobre a camada de modelo. No CakePHP, separamos os métodos que operam em uma coleção de objetos, e um único objeto em diferentes classes. Métodos que operam na recolha de entidades são colocadas na classe Table, enquanto as características pertencentes a um único registro são colocados na classe Entity.

Por exemplo, a criptografia de senha é feita no registro individual, por isso vamos implementar esse comportamento no objeto entidade. Dada a circunstância de nós querermos criptografar a senha cada vez que é definida, vamos usar um método modificador/definidor. O CakePHP vai chamar métodos de definição baseados em convenções a qualquer momento que uma propriedade é definida em uma de suas entidades. Vamos adicionar um definidor para a senha. Em src/Model/Entity/User.php adicione o seguinte:

namespace App\Model\Entity;

use Cake\ORM\Entity;
use Cake\Auth\DefaultPasswordHasher;

class User extends Entity
{

    // Code from bake.

    protected function _setPassword($value)
    {
        $hasher = new DefaultPasswordHasher();
        return $hasher->hash($value);
    }
}

Agora atualize um dos usuários que você criou anteriormente, se você alterar sua senha, você deve ver um senha criptografada ao invés do valor original nas páginas de lista ou visualização. O CakePHP criptografa senhas com bcrypt por padrão. Você também pode usar sha1 ou md5 caso venha a trabalhar com um banco de dados existente.

Recuperando bookmarks com uma tag específica

Agora que estamos armazenando senhas com segurança, podemos construir algumas características mais interessantes em nossa aplicação. Uma vez que você acumulou uma coleção de bookmarks, é útil ser capaz de pesquisar através deles por tag. Em seguida, vamos implementar uma rota, a ação do controller, e um método localizador para pesquisar através de bookmarks por tag.

Idealmente, nós teríamos uma URL que se parece com http://localhost:8765/bookmarks/tagged/funny/cat/gifs. Isso deveria nos permitir a encontrar todos os bookmarks que têm as tags ‘funny’, ‘cat’ e ‘gifs’. Antes de podermos implementar isso, vamos adicionar uma nova rota. Em config/routes.php, adicione o seguinte na parte superior do arquivo:

Router::scope(
    '/bookmarks',
    ['controller' => 'Bookmarks'],
    function ($routes) {
        $routes->connect('/tagged/*', ['action' => 'tags']);
    }
);

O acima define uma nova “rota” que liga o caminho /bookmarks/tagged/*, a BookmarksController::tags(). Ao definir rotas, você pode isolar como suas URLs parecerão, de como eles são implementadas. Se fôssemos visitar http://localhost:8765/bookmarks/tagged, deveriamos ver uma página de erro informativa do CakePHP. Vamos implementar esse método ausente agora. Em src/Controller/BookmarksController.php adicione o seguinte:

public function tags()
{
    $tags = $this->request->getParam('pass');
    $bookmarks = $this->Bookmarks->find('tagged', [
        'tags' => $tags
    ]);
    $this->set(compact('bookmarks', 'tags'));
}

Criando o método localizador

No CakePHP nós gostamos de manter as nossas ações do controller enxutas, e colocar a maior parte da lógica de nossa aplicação nos modelos. Se você fosse visitar a URL /bookmarks/tagged agora, você veria um erro sobre o método findTagged não estar implementado ainda, então vamos fazer isso. Em src/Model/Table/BookmarksTable.php adicione o seguinte:

public function findTagged(Query $query, array $options)
{
    $bookmarks = $this->find()
        ->select(['id', 'url', 'title', 'description']);

    if (empty($options['tags'])) {
        $bookmarks
            ->leftJoinWith('Tags')
            ->where(['Tags.title IS' => null]);
    } else {
        $bookmarks
            ->innerJoinWith('Tags')
            ->where(['Tags.title IN ' => $options['tags']]);
    }

    return $bookmarks->group(['Bookmarks.id']);
}

Nós implementamos um método localizador customizado. Este é um conceito muito poderoso no CakePHP que lhe permite construir consultas reutilizáveis. Em nossa pesquisa, nós alavancamos o método matching() que nos habilita encontrar bookmarks que têm uma tag ‘correspondente’.

Criando a view

Agora, se você visitar a URL /bookmarks/tagged, o CakePHP irá mostrar um erro e deixá-lo saber que você ainda não fez um arquivo view. Em seguida, vamos construir o arquivo view para a nossa ação tags. Em src/Template/Bookmarks/tags.ctp coloque o seguinte conteúdo:

<h1>
    Bookmarks tagged with
    <?= $this->Text->toList(h($tags)) ?>
</h1>

<section>
<?php foreach ($bookmarks as $bookmark): ?>
    <article>
        <h4><?= $this->Html->link($bookmark->title, $bookmark->url) ?></h4>
        <small><?= h($bookmark->url) ?></small>
        <?= $this->Text->autoParagraph(h($bookmark->description)) ?>
    </article>
<?php endforeach; ?>
</section>

O CakePHP espera que os nossos templates sigam a convenção de nomenclatura onde o nome do template é a versão minúscula e grifada do nome da ação do controller.

Você pode perceber que fomos capazes de utilizar as variáveis $tags e bookmarks em nossa view. Quando usamos o método set() em nosso controller, automaticamente definimos variáveis específicas que devem ser enviadas para a view. A view vai tornar todas as variáveis passadas disponíveis nos templates como variáveis locais.

Em nossa view, usamos alguns dos helpers nativos do CakePHP. Helpers são usados para criar lógica re-utilizável para a formatação de dados, a criação de HTML ou outra saída da view.

Agora você deve ser capaz de visitar a URL /bookmarks/tagged/funny e ver todas os bookmarks com a tag ‘funny’.

Até agora, nós criamos uma aplicação básica para gerenciar bookmarks, tags e users. No entanto, todos podem ver as tags de toda a gente. No próximo capítulo, vamos implementar a autenticação e restringir os bookmarks visíveis para somente aqueles que pertencem ao usuário atual.

Agora vá a Tutorial - Criando um Bookmarker - Parte 2 para continuar a construir sua aplicação ou mergulhe na documentação para saber mais sobre o que CakePHP pode fazer por você.