Sistema Simples com controle ACL (Lista de controle de acesso)

Neste tutorial você vai criar uma aplicação simples com autenticação e lista de controle de acesso. Este tutorial assume que você tenha lido o tutoral Blog, e esteja familiarizado com o Bake. Você deve ter alguma exeriência com o CakePHP, e conhecer os conceitos de MVC. Este tutorial é uma breve introdução para os componentes `AuthComponent <https://api.cakephp.org/class/auth-component>`_ e `AclComponent <https://api.cakephp.org/class/acl-component>`_.

O que você vai precisar

  1. Um servidor web. Nós vamos assumir que você está usando o Apache, embora as instruções para utilização de outros servidores sejam bem similares. Poderiamos brincar um pouco com a configuração do servidor, mas a maioria das pessoas pode ter o Cake completamente instalado e funcionando sem qualquer configuração extra.
  2. Um servidor de banco. Nós vamos usar o MySQL neste tutorial. Você vai precisar saber o suficiente sobre SQL para criar um banco de dados: Cake vai tomar as rédeas a partir dai.
  3. Conhecimento básico de PHP. Se você tem feito programação orientada à objetos, melhor: mas não tenha medo se você é um fan do procedural.

Preparando sua Aplicação

Primeiro, vamos pegar uma cópia recente do Cake.

Para obter um download recente, visite o projeto CakePHP no Cakeforge: http://cakeforge.org/projects/cakephp/ e faça o download da versão estável. Para este tutorial você precisa da verão 1.2.x.x

Você também pode verificar/exportar uma cópia recente do nosso código tronco em : https://svn.cakephp.org/repo/trunk/cake/1.2.x.x/

Uma vez que você tem pego uma cópia recente do Cake, configure seu arquivo database.php e altere o valor do Security.salt no seu app/config/core.php. A partir dai nós vamos construir um esquema de banco de dados simples para desenvolver nossa aplicação. Execute os seguinte comandos SQL em seu banco.

CREATE TABLE users (
    id INT(11) NOT NULL AUTO_INCREMENT PRIMARY KEY,
    username VARCHAR(255) NOT NULL UNIQUE,
    password CHAR(40) NOT NULL,
    group_id INT(11) NOT NULL,
    created DATETIME,
    modified DATETIME
);


CREATE TABLE groups (
    id INT(11) NOT NULL AUTO_INCREMENT PRIMARY KEY,
    name VARCHAR(100) NOT NULL,
    created DATETIME,
    modified DATETIME
);


CREATE TABLE posts (
    id INT(11) NOT NULL AUTO_INCREMENT PRIMARY KEY,
    user_id INT(11) NOT NULL,
    title VARCHAR(255) NOT NULL,
    body TEXT,
    created DATETIME,
    modified DATETIME
);

CREATE TABLE widgets (
    id INT(11) NOT NULL AUTO_INCREMENT PRIMARY KEY,
    name VARCHAR(100) NOT NULL,
    part_no VARCHAR(12),
    quantity INT(11)
);

Estas são as tabelas que você vai estar usando para fazer o resto de sua aplicação. Uma vez definida a estrutura das tabelas do banco nós podemos começar a cozinhar. Use o cake bake para criar rapidamente seus modelos, controladores e visões.

Para usar o cake bake, chame “cake bake all” e isto vai listar as 4 tabelas que você inseriu no MySQL. Selecione “1 (Group).”, e siga as instruções. Repita o mesmo para as outras 3 tabelas, então você tera gerado os 4 controladores, modelos e suas visões.

Evite usar Scaffold aqui. A geração de ACOs (Controle de acesso de objetos) vai ser seriamente afetada se você construir os controladores com o recurso de Scaffold.

Enquanto estão sendo gerados os Modelos, cake vai automagicamente detectar as associações entre seus Modelos (ou relacionamento entre as tabelas). Deixe o cake produzir os corretos hasMany (Tem muitos) e belongsTo (Pertence a) associações. Se você for solicitado para escolher hasOne (Tem um) ou hasMany (Tem muitos), de um modo geral, você vai precisar somente de relacionamentos hasMany para este tutorial.

Deixe sem admin routing por enquanto, sem eles o assunto já é complicado o suficiente. Esteja certo de não adicionar o Componente Acl nem o Componente Auth em nenhum dos controladores que você está criando. Nós vamos fazer iso em breve. Agora você deve ter modelos, controladores e visões para as tabelas users, groups, posts e widgets.

Preparando para incluir o Auth

Agora já temos uma aplicação CRUD funcionando. O Bake deve ter configurado todas as associações de que precisamos (se não tiver, inclua as associações de seus models agora). Há algumas outras pequenas coisas que precisam ser adicionadas antes de podermos adicionar os componentes Auth e Acl. Primeiro adicione uma ação de login e logout ao seu UsersController.

function login() {
    // mágica do Auth
}

function logout() {
    // deixe vazio por enquanto
}

Crie então o seguinte arquivo de view para o login em app/views/users/login.ctp:

$session->flash('auth');
echo $form->create('User', array('action' => 'login'));
echo $form->inputs(array(
    'legend' => __('Login', true),
    'username',
    'password'
));
echo $form->end('Login');

Não precisamos nos preocupar em adicionar nada para fazer hash das senhas, uma vez que o AuthComponente faz isto automaticamente para nós ao criar/editar usuários e quando eles efetuarem login, uma vez que esteja tudo configurado corretamente. Além disso, se você fizer hash de suas senhas manualmente, o AuthComponent simplesmente não será capaz de processar o login de seu usuário, uma vez que ele irá fazer hash de novo e assim as senhas não irão corresponder.

A seguir, precisamos fazer algumas modificações ao AppController. Se você não tiver um arquivo /app/app_controller.php, crie-o. Perceba que este controller fica em /app/ e não em /app/controllers/. Como queremos que todo o nosso site tenha o controle definido pelo Auth e Acl, vamos referenciá-los no nosso AppController.

<?php
class AppController extends Controller {
    var $components = array('Acl', 'Auth');

    function beforeFilter() {
        //Configure AuthComponent
        $this->Auth->authorize = 'actions';
        $this->Auth->loginAction = array('controller' => 'users', 'action' => 'login');
        $this->Auth->logoutRedirect = array('controller' => 'users', 'action' => 'login');
        $this->Auth->loginRedirect = array('controller' => 'posts', 'action' => 'add');
    }
}
?>

Antes de configurarmos as regras de ACL, vamos precisar adicionar alguns usuários e grupos. Com o AuthComponent sendo usado, nós não vamos conseguir acessar quaisquer de nossas actions, uma vez que não estamos logados. Assim, vamos adicionar algumas exceções ao AuthComponent que vão nos permitir criar alguns usuários e grupos. Adicione o seguinte em ambas as classes GroupsController e UsersController:

function beforeFilter() {
    parent::beforeFilter();
    $this->Auth->allowedActions = array('*');
}

Estas declarações dizem para o AuthComponent permitir acesso público a todas as actions. Isto é apenas temporário e será removido quando tivemos alguns usuários e grupos cadastrados em nossa base de dados. Mas só não adicione seus usuários e grupos ainda.

Inicializar as tabelas Acl no banco

Antes de criar quaisquer usuários ou grupos, nós queremos conectá-los ao Acl. Entretanto, no momento ainda não temos nenhumas tabelas de Acl de forma que se você tentar visualizar quaisquer páginas neste exato momento você vai receber uma mensagem de erro de tabela faltando ((“Error: Database table acos for model Aco was not found.”). Para remover estes erros, precisamos executar um arquivo de esquema. Usando console Schema, execute o seguinte:

cake schema create DbAcl

.

Este esquema irá lhe perguntar sobre a criação e remoção de tabelas. Diga sim para remover e criar as tabelas.

Se você não tiver acesso ao shell de linha de comando, ou se estiver tendo problemas ao utilizar o console, você pode executar o arquivo de sql encontrado em /caminho/do/app/config/sql/db_acl.sql.

Com os controllers configurados para entrada de dados e com as tabelas Acl inicializadas, agora já estamos prontos, certo? Não totalmente. Ainda há algo a fazer nos models de usuários e grupos. Exatamente, falta anexá-lo automagicamente ao Acl.

Agir como um Requester (AclBehavior)

Para que o Auth e Acl funcionem corretamente, nós precisamos associar nossos usuários e grupos às linhas nas tabelas do Acl. Para fazer isso, nós podemos usar o AclBehavior. O AclBehavior possibilita a conexão automática dos models com suas tabelas Acl. Seu uso necessita de uma implementação do método parentNode() em seu model. Em nosso model User vamos adicionar o seguinte.

var $name = 'User';
var $belongsTo = array('Group');
var $actsAs = array('Acl' => 'requester');

function parentNode() {
    if (!$this->id && empty($this->data)) {
        return null;
    }
    $data = $this->data;
    if (empty($this->data)) {
        $data = $this->read();
    }
    if (!$data['User']['group_id']) {
        return null;
    } else {
        return array('Group' => array('id' => $data['User']['group_id']));
    }
}

Então, adicionamos o seguinte em nosso model Group:

var $actsAs = array('Acl' => array('requester'));

function parentNode() {
    return null;
}

O que este código faz é mapear os models Group e User para o Acl e indicar ao CakePHP que a toda vez que você tiver um User ou um Group, você também vai querer uma entrada na tabela aros. Isso torna o gerenciamento do Acl uma moleza, uma vez que seus AROs passam a ser transparentemente mapeados para suas tabelas de usuários e grupos (users e groups, respectivamente). Assim, a qualquer momento que você criar um novo ou excluir um usuário/grupo, a tabela Aro será atualizada.

Nossos controllers e models agora estão preparados para se adicionar alguns dados iniciais, e nossos models Group e User estão ligados à tabela Acl. Então, vamos adicionar alguns grupos e usuários usando formulários gerados pelo bake seguindo o exemplo : http://example.com/groups/add e http://example.com/users/add. Como exemplo, criamos os seguintes grupos:

  • administrators
  • managers
  • users

Também precisamos criar um usuário para cada grupo, então inserimos um usuário em cada um dos grupos de acesso para testar depois. Utilize senhas fáceis ou anote tudo para não esquecer. Se você fizer um SELECT * FROM aros; a partir do prompt do Mysql, p.ex., você deveria obter um resultado parecido com:

+----+-----------+-------+-------------+-------+------+------+
| id | parent_id | model | foreign_key | alias | lft  | rght |
+----+-----------+-------+-------------+-------+------+------+
|  1 |      NULL | Group |           1 | NULL  |    1 |    4 |
|  2 |      NULL | Group |           2 | NULL  |    5 |    8 |
|  3 |      NULL | Group |           3 | NULL  |    9 |   12 |
|  4 |         1 | User  |           1 | NULL  |    2 |    3 |
|  5 |         2 | User  |           2 | NULL  |    6 |    7 |
|  6 |         3 | User  |           3 | NULL  |   10 |   11 |
+----+-----------+-------+-------------+-------+------+------+
6 rows in set (0.00 sec)

Isto nos mostra que temos 3 grupos e 3 usuários. Os usuários (users) estão embutidos dentro dos grupos (groups), o que significa que podemos definir permissões tanto por grupo quanto diretamente por usuário.

Ao modificar um usuário, você deve atualizar manualmente o ARO correspondente. Este código deve ser executado sempre que você for atualizar alguma informação do usuário:

// Verifica se a permissão do grupo foi modificada
$oldgroupid = $this->User->field('group_id');
if ($oldgroupid !== $this->data['User']['group_id']) {
    $aro =& $this->Acl->Aro;
    $user = $aro->findByForeignKeyAndModel($this->data['User']['id'], 'User');
    $group = $aro->findByForeignKeyAndModel($this->data['User']['group_id'], 'Group');

    // Salva na tabela ARO
    $aro->id = $user['Aro']['id'];
    $aro->save(array('parent_id' => $group['Aro']['id']));
}

Uma alternativa à essa atualização do ARO após uma mudança no group_id é adicionar o seguinte código à seu model User. Assim você não precisa se preocupar em duplicar código.

/**
 * Callback afterSave
 *
 * Atualiza o aro para o usuário.
 *
 * @access public
 * @return void
 */
function afterSave($created) {
        if (!$created) {
            $parent = $this->parentNode();
            $parent = $this->node($parent);
            $node = $this->node();
            $aro = $node[0];
            $aro['Aro']['parent_id'] = $parent[0]['Aro']['id'];
            $this->Aro->save($aro);
        }
}

Criando ACOs

Agora que temos nossos usuários e grupos (aros), podemos começar a incluir nossos controllers e configurações de permissão para usuários e grupos no Acl, bem como habilitar o login / logout.

Nossos AROs estarão automaticamente criando a si mesmos quando novos usuários forem criados. Que tal poder gerar automagicamente os ACOs a partir de nossos controller e respectivas actions? Bem, infelizmente o CakePHP não vem de fábrica com uma maneira fácil de fazer isso. No entanto, as classes padrão dispõem de algumas maneiras para facilitar a criação de ACO’s manualmente. Você pode criar objetos ACO a partir do shell Acl ou então você pode usar o AclComponent. Para criar Acos a partir do shell, pode-se fazer o seguinte:

cake acl create aco root controllers

Já para utilizar o AclComponent pode-se fazer:

$this->Acl->Aco->create(array('parent_id' => null, 'alias' => 'controllers'));
$this->Acl->Aco->save();

As duas maneiras devem criar nosso ACO ‘root’ de primeiro nível chamado ‘controllers’. A finalidade deste nó raiz é possibilitar a permissão/proibição de acesso num escopo global além de permitir o uso do Acl para outros propósitos não relacionados aos controllers/actions, tais como verificação de permissões em nível de registro de model, por exemplo. Como vamos usar um nó raiz como entrada global para ACO, precisamos fazer uma pequena modificação na configuração de nosso AuthComponent. O AuthComponent precisa saber da existência deste nó raiz, de forma que ao fazer as verificações de ACL ele possa utilizar o caminho correto do nó ao procurar por controllers/actions. No AppController, adicione o seguinte ao método beforeFilter:

$this->Auth->actionPath = 'controllers/';

Uma ferramenta automatizada para criação de ACOs

Como já mencionamos antes, não há uma maneira já pronta de cadastrar todos os nossos controllers e actions no Acl. Por outro lado, todos nós detestamos fazer ações repetitivas como digitar uma lista extensa de centenas de actions em uma grande aplicação. Isto nos motivou a busca de um conjunto de funções para construção de tabelas ACO. Estas funções irão vasculhar cada controller em sua aplicação. Quaisquer métodos não-privados e que não sejam próprios de Controller serão adicionados à tabela Acl, definidos adequadamente sob a entrada de seu respectivo controller pai. Você pode incluir e executar isto em seu AppController ou em qualquer controller em que faça sentido, apenas certifique-se de removê-lo antes de colocar sua aplicação em produção.

    function build_acl() {
        if (!Configure::read('debug')) {
            return $this->_stop();
        }
        $log = array();

        $aco =& $this->Acl->Aco;
        $root = $aco->node('controllers');
        if (!$root) {
            $aco->create(array('parent_id' => null, 'model' => null, 'alias' => 'controllers'));
            $root = $aco->save();
            $root['Aco']['id'] = $aco->id;
            $log[] = 'Created Aco node for controllers';
        } else {
            $root = $root[0];
        }

        App::import('Core', 'File');
        $Controllers = Configure::listObjects('controller');
        $appIndex = array_search('App', $Controllers);
        if ($appIndex !== false ) {
            unset($Controllers[$appIndex]);
        }
        $baseMethods = get_class_methods('Controller');
        $baseMethods[] = 'buildAcl';

        $Plugins = $this->_getPluginControllerNames();
        $Controllers = array_merge($Controllers, $Plugins);

        // Vasculha cada controller em app/controllers
        foreach ($Controllers as $ctrlName) {
            $methods = $this->_getClassMethods($this->_getPluginControllerPath($ctrlName));

            // Considera todos os plugins primeiro
            if ($this->_isPlugin($ctrlName)){
                $pluginNode = $aco->node('controllers/'.$this->_getPluginName($ctrlName));
                if (!$pluginNode) {
                    $aco->create(array('parent_id' => $root['Aco']['id'], 'model' => null, 'alias' => $this->_getPluginName($ctrlName)));
                    $pluginNode = $aco->save();
                    $pluginNode['Aco']['id'] = $aco->id;
                    $log[] = 'Criado nó ACO para ' . $this->_getPluginName($ctrlName) . ' Plugin';
                }
            }
            // Procura/cria um nó para o controller
            $controllerNode = $aco->node('controllers/'.$ctrlName);
            if (!$controllerNode) {
                if ($this->_isPlugin($ctrlName)){
                    $pluginNode = $aco->node('controllers/' . $this->_getPluginName($ctrlName));
                    $aco->create(array('parent_id' => $pluginNode['0']['Aco']['id'], 'model' => null, 'alias' => $this->_getPluginControllerName($ctrlName)));
                    $controllerNode = $aco->save();
                    $controllerNode['Aco']['id'] = $aco->id;
                    $log[] = 'Criado nó ACO para ' . $this->_getPluginControllerName($ctrlName) . ' ' . $this->_getPluginName($ctrlName) . ' Plugin Controller';
                } else {
                    $aco->create(array('parent_id' => $root['Aco']['id'], 'model' => null, 'alias' => $ctrlName));
                    $controllerNode = $aco->save();
                    $controllerNode['Aco']['id'] = $aco->id;
                    $log[] = 'Criado nó ACO para ' . $ctrlName;
                }
            } else {
                $controllerNode = $controllerNode[0];
            }

            // Limpa os métodos para remover aqueles da classe Controller bem como as actions privadas.
            foreach ($methods as $k => $method) {
                if (strpos($method, '_', 0) === 0) {
                    unset($methods[$k]);
                    continue;
                }
                if (in_array($method, $baseMethods)) {
                    unset($methods[$k]);
                    continue;
                }
                $methodNode = $aco->node('controllers/'.$ctrlName.'/'.$method);
                if (!$methodNode) {
                    $aco->create(array('parent_id' => $controllerNode['Aco']['id'], 'model' => null, 'alias' => $method));
                    $methodNode = $aco->save();
                    $log[] = 'Criado nó ACO para '. $method;
                }
            }
        }
        if(count($log)>0) {
            debug($log);
        }
    }

    function _getClassMethods($ctrlName = null) {
        App::import('Controller', $ctrlName);
        if (strlen(strstr($ctrlName, '.')) > 0) {
            // Controller de plugin
            $num = strpos($ctrlName, '.');
            $ctrlName = substr($ctrlName, $num+1);
        }
        $ctrlclass = $ctrlName . 'Controller';
        return get_class_methods($ctrlclass);
    }

    function _isPlugin($ctrlName = null) {
        $arr = String::tokenize($ctrlName, '/');
        if (count($arr) > 1) {
            return true;
        } else {
            return false;
        }
    }

    function _getPluginControllerPath($ctrlName = null) {
        $arr = String::tokenize($ctrlName, '/');
        if (count($arr) == 2) {
            return $arr[0] . '.' . $arr[1];
        } else {
            return $arr[0];
        }
    }

    function _getPluginName($ctrlName = null) {
        $arr = String::tokenize($ctrlName, '/');
        if (count($arr) == 2) {
            return $arr[0];
        } else {
            return false;
        }
    }

    function _getPluginControllerName($ctrlName = null) {
        $arr = String::tokenize($ctrlName, '/');
        if (count($arr) == 2) {
            return $arr[1];
        } else {
            return false;
        }
    }

/**
 * Obtém os nomes dos controllers de plugin...
 *
 * Este método irá retornar um array com os nomes dos controllers de plugin e também
 * assegurar que os controllers estejam disponíveis para que possamos obter os nomes
 * dos métodos fazendo um App::import para cada controller de plugin.
 *
 * @return array com nomes de controllers de plugin.
 *
 */
    function _getPluginControllerNames() {
        App::import('Core', 'File', 'Folder');
        $paths = Configure::getInstance();
        $folder =& new Folder();
        $folder->cd(APP . 'plugins');

        // Obtém a lista de plugins
        $Plugins = $folder->read();
        $Plugins = $Plugins[0];
        $arr = array();

        // Varre todos os plugins
        foreach($Plugins as $pluginName) {
            // Entra no diretório do plugin
            $didCD = $folder->cd(APP . 'plugins'. DS . $pluginName . DS . 'controllers');
            // Obtém uma lista de arquivos cujo nome termine com
            // controller.php
            $files = $folder->findRecursive('.*_controller\.php');

            // Varre os controllers encontrados no diretório de plugins
            foreach($files as $fileName) {
                // Pega o nome do arquivo em si
                $file = basename($fileName);

                // Pega o nome do controller
                $file = Inflector::camelize(substr($file, 0, strlen($file)-strlen('_controller.php')));
                if (!preg_match('/^'. Inflector::humanize($pluginName). 'App/', $file)) {
                    if (!App::import('Controller', $pluginName.'.'.$file)) {
                        debug('Erro ao importar o arquivo '.$file.' do plugin '.$pluginName);
                    } else {
                        // Agora prefixa o nome do plugin...
                        // É necessário para podermos obter os nomes dos métodos.
                        $arr[] = Inflector::humanize($pluginName) . "/" . $file;
                    }
                }
            }
        }
        return $arr;
    }

Agora execute a action em seu navegador, p.ex., http://localhost/groups/build_acl. Isto irá construir a sua tabela ACO.

Você pode até querer manter este método uma vez que ele vai adicionar novos ACO’s para todos os controllers e actions que estiverem em sua aplicação no momento em que você executá-lo. Saiba porém que este método não remove os nós para actions que não existam mais na aplicação. Agora que o trabalho pesado foi feito, nós precisamos configurar algumas permissões e remover o código anterior que desabilitou o AuthComponent.

O código original nesta página não levava em consideração que você poderia usar plugins em suas aplicações e que você poderia querer fazer controle de acesso para os controllers e actions definidos em seus plugins. Agora o código acima já está atualizado para incluir automaticamente os plugins de maneira correta, Note que executar esta action irá gerar algumas linhas de log para depuração na parte de cima da página no browser indicando as entradas de Plugin/Controller/Action que puderam (e as que não puderam) ser adicionadas à árvore da tabela ACO.

Definindo as permissões

Tal como criar ACOs, para se criar permissões também não há uma solução mágica, tampouco pretende-se apresentar uma. Para atribuir as permissões de acesso dos AROs para os ACOs, utilize o AclShell. Para mais informação sobre como utilizá-lo, a uma comece consultando a ajuda do AclShell, que pode ser visualizada desta maneira:

cake acl help

Para definir as permissões com o AclComponent, faça o seguinte:

$this->Acl->allow($aroAlias, $acoAlias);

Iremos adicionar algumas declarações de permissão/proibição agora. Adicione o código a seguir a um método temporário em seu UsersController e acesse-o via navegador para executá-lo. Se você fizer um SELECT * FROM aros_acos, você deve ver uma porção de 0’s e 1’s. Uma vez que você tenha verificado que suas permissões estão definidas, remova o método.

function initDB() {
    $group =& $this->User->Group;
    // Permite aos admins fazer tudo
    $group->id = 1;
    $this->Acl->allow($group, 'controllers');

    // Permite aos gerentes acessar posts e widgets
    $group->id = 2;
    $this->Acl->deny($group, 'controllers');
    $this->Acl->allow($group, 'controllers/Posts');
    $this->Acl->allow($group, 'controllers/Widgets');

    // Permite aos usuários apenas adicionar ou editar os posts e widgets
    $group->id = 3;
    $this->Acl->deny($group, 'controllers');
    $this->Acl->allow($group, 'controllers/Posts/add');
    $this->Acl->allow($group, 'controllers/Posts/edit');
    $this->Acl->allow($group, 'controllers/Widgets/add');
    $this->Acl->allow($group, 'controllers/Widgets/edit');
}

Agora já temos definidas algumas regras básicas de acesso. Permitimos aos administradores fazer tudo. Os gerentes podem acessar tudo sobre posts e widgets. por fim, os usuários podem acessar adicionar e editar os posts e widgets.

Nós pegamos uma referência de um model Group a modificamos para que seja capaz de especificar o ARO que queremos, isto é devido à forma como o AclBehavior trabalha. O AclBehavior não define o campo alias na tabela aros, de forma que devemos usar uma referência a um objeto ou a um array para referenciar o ARO específico que queremos.

Você deve ter notado que deliberadamente deixamos as actions index e view de fora das permissões de Acl. Queremos tornar públicas as actions view e index de PostsController e de WidgetsController. Isto vai permitir que usuários não autenticados visualizar estas páginas. Além isso, a qualquer momento você pode remover actions do AuthComponent::allowedActions, nesse caso as permissões para view e edit serão revertidas para aquelas definidas no Acl.

Agora queremos eliminar as referências à Auth->allowedActions de nossos controllers de users e groups. Então, vamos adicionar o seguinte a nossos controllers de posts e widgets:

function beforeFilter() {
    parent::beforeFilter();
    $this->Auth->allowedActions = array('index', 'view');
}

Isto retira os ‘interruptores’ que colocamos anteriormente nos controllers users e groups, e lhes dá acesso público às actions index e view nos controllers posts e widgets. No AppController::beforeFilter(), adicione o seguinte:

$this->Auth->allowedActions = array('display');

Isto faz com que ‘display’ se torne uma action pública. Isto vai manter pública nossa action PagesController::display(). Isto é importante já que a rota default normalmente define esta action como página inicial de nossa aplicação.

Autenticando-se

Nossa aplicação agora possui controle de acesso e qualquer tentativa de acessar páginas não-públicas irá redirecionar você para a página de login. Entretanto, ainda precisamos criar uma view de login antes para que qualquer pessoa possa se autenticar. Se ainda não tiver feito, crie o arquivo app/views/users/login.ctp e adicione o código a seguir:

<h2>Login</h2>
<?php
echo $form->create('User', array('url' => array('controller' => 'users', 'action' =>'login')));
echo $form->input('User.username');
echo $form->input('User.password');
echo $form->end('Login');
?>

Se um usuário já estiver autenticado, redirecione-o:

function login() {
    if ($this->Session->read('Auth.User')) {
        $this->Session->setFlash('Você está autenticado!');
        $this->redirect('/', null, false);
    }
}

Você também pode querer adicionar um flash() para mensagens Auth ao seu layout. Faça uma cópia do layout padrão - encontrado em cake/libs/view/layouts/default.ctp - para a pasta layouts dentro de aoo. Neste arquivo app/views/layouts/default.ctp inclua:

$session->flash('auth');

Você agora deve ser capaz de se autenticar e tudo o mais deve funcionar automagicamente. Quando tiver um acesso for negado, as mensagens de Auth serão mostradas devido ao $session->flash('auth').

Logout

Agora falando sobre logout. No começo fizemos questão de deixar este método em branco, mas agora é hora de preenchê-lo. No método UsersController::logout(), adicione o seguinte:

$this->Session->setFlash('Tchauzinho!');
$this->redirect($this->Auth->logout());

Isto define uma mensagem de flash na sessão e retira a autenticação do usuário, usando o método logout do AuthComponent. O método logout do Auth basicamente exclui a chave de sessão de autenticação e retorna uma url que possa ser usada em um redirect. Se houver outros dados na sessão do usuário e que precisem ser excluídos, não esqueça de também excluí-los aqui.

Tudo pronto

Neste ponto você deve ter uma aplicação com autenticação (Auth) e controle de acesso (Acl). As permissões dos usuários estão definidas em nível de grupos, mas você pode também pode definí-las também diretamente por usuário. Você pode ainda definir permissões num escopo global, para cada controller ou para cada action. Além do mais, agora você também tem um bloco de código reutilizável para expandir facilmente sua tabela de ACO conforme sua aplicação for crescendo.