Requisição típica no CakePHP

Nós cobrimos os ingredientes básicos no CakePHP, então vamos ver como cada objeto funciona em uma requisição completa. Continuando com nossa requisição original de exemplo, vamos imaginar que nosso amigo Ricardo tenha clicado no link “Comprar um bolo personalizado agora!” da sua aplicação CakePHP.

Requisição típica no CakePHP

Requisição típica no CakePHP

Preto = elemento necessário, Cinza = elemento opcional, Azul = callback

  • Ricardo clica no link apontando para http://www.exemplo.com.br/cakes/buy, e seu browser faz a requisição ao seu servidor web;
  • O roteador processa a URL, extraindo os parâmetros desta requisição: o controlador, ação e qualquer outro argumento que vai afetar na lógica do negócio durante esta requisição;
  • Usando rotas, a requisição da URL é mapeada para a ação do controlador (um método específico da classe do controlador). Neste caso, o método buy() do CakesController. O callback beforeFilter() do controlador é chamado antes de qualquer ação do controlador ser executada;
  • O controlador pode usar métodos para ter acesso aos dados da aplicação. Neste exemplo, o controlador usa o modelo para ver no banco de dados as últimas compras de Ricardo. Qualquer callback aplicável do modelo, behaviors e DataSources podem ser aplicados durante esta operação. Apesar de modelos não serem obrigatórios, todos os controladores do CakePHP inicialmente necessitam de pelo menos um modelo;
  • Depois do modelo ter adquirido os dados, ele os retorna ao controlador. Podem ser aplicados callbacks no modelo;
  • O controlador pode usar componentes para refinar os dados ou efetuar outras operações (manipular sessões, autenticação ou enviar e-mails, por exemplo);
  • Uma vez que o controlador tenha usado os modelos e os componentes para preparar os dados suficientemente, estes dados são repassados às visões usando o método set() do controlador. Callbacks dos controladores podem ser aplicados antes dos dados serem enviados. A lógica da visão é efetuada, podendo incluir elementos ou ajudantes. Por padrão, as visões são sempre renderizadas dentro de um layout;
  • Além disso, callbacks dos controladores (como afterFilter) podem ser aplicados. Para completar, o código renderizado pela visão vai para o browser do Ricardo.